Estar presente

Hoje sai de casa para ir ao supermercado e reparei numa casa com um jardim lindíssimo. Mas, o que mais me despertou a atenção foi estar a ver aquela casa pela primeira vez. Há uma semana que estou aqui a viver e já passei por aquela casa várias vezes. Enquanto refletia sobre isto, um pouco mais à frente, reparei noutra casa que tinha um jardim com uma casa na árvore. Simplesmente lindo. E mais uma vez me questionei como não tinha reparado nisto antes.

Eu sou assim, sou aquela pessoa que geralmente anda com o cérebro a mil, com milhentos pensamentos ao mesmo tempo, e que se esquece de olhar com olhos de ver aquilo que está à sua volta e quem passa no seu caminho. No entanto, há dias que saio à rua com um outro olhar e nesses dias faz-se magia.

Quando morava em Bali, um dia sai de casa e assim que abri a porta dei de caras com o sorrisão lindo do Puto. O Puto era o miúdo adorável que me limpava a casa e que tinha sempre um sorriso encantador, mesmo quando encontrava o meu ar carrancudo. Tomei o meu caminho a pé até ao estúdio de yoga e ao longo do caminho reparei que todas a pessoas por quem passei, mas mesmo todas literalmente, me sorriram. Estava encantada e questionei-me o que se passava. Até que se acendeu uma luz e percebi exatamente o que era. Todas as pessoas me sorriram porque eu lhes sorri primeiro. Elas apenas me sorriram de volta.

Foi uma caminhada mágica, que só foi possível porque nesse dia eu saí à rua e olhei para quem se cruzou comigo com olhos de ver, porque lhes sorri, porque estive toda eu naquele momento. Naquele dia, ao contrário do normal, não sai à rua perdida nos meus milhentos pensamentos, mas sim focada no momento presente.

Quando nos permitimos abrandar e nos damos oportunidade de apreciar aquilo que nos rodeia, encontramos uma beleza nova no mundo. E essa beleza é incrível.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *