Faz um ano que dei início à minha viagem pelo mundo

É com lágrimas nos olhos que começo este texto. Faz um ano que dei início à minha aventura pelo mundo, a minha maior aventura e a melhor coisa que já fiz na minha vida. Hoje, com este distanciamento, tenho cada vez mais certeza da importância que esta viagem teve na minha vida. Foi tudo único. E confesso-vos que até dos momentos down que passei eu tenho saudades. Foi tudo tão intenso, tão imprevisível, tão livre. Mas, acima de tudo, senti-me incrivelmente viva. Consegui realmente viver a vida com os 5 sentidos. Permiti-me sentir tudo tão intenso quanto quis. Acho que não dá bem para descrever. É daquelas coisas que só vivendo e mesmo assim vai ser sempre diferente para cada um.

Mas há uma coisa que vos quero mesmo passar, é que se querem ter uma experiência destas não desistam dela. Façam tudo o que tiver ao vosso alcance para vivê-la. Garanto-vos que vai valer muito a pena.

Investi 10 meses da minha vida, cerca de 10.000€ e ganhei o mundo. Ganhei-me a mim mesma, a descoberta da minha essência e do meu caminho, uma tomada de consciência impressionante e, sobretudo, reaprendi a viver. Voltei com muito mais do que é possível contabilizar. Não foi apenas uma viagem, foi A viagem. Um encontro comigo mesma, um desapegar daquilo que não me pertencia e uma transformação pessoal única. Hoje, não sou mais a pessoa que era há um ano. Hoje, sou mais eu ou talvez faça mais sentido dizer que hoje sou finalmente eu. Pelo menos sinto isso. Sinto que neste momento estou em sintonia com quem realmente sou. Reconheço isso e procuro manifestá-lo.

Para mim, foi preciso ir dar a volta ao mundo para conseguir fazer esta reconexão. Precisei sair da minha zona de conforto, precisei afastar-me do mundo que me consumia e não me deixava ver-me a mim mesma. Foi o processo que para mim fez sentido, foi aquele que ecoou mais comigo, que me chamou de forma tão forte que foi impossível não ir.

No entanto, para ti, pode ser diferente. Porque o melhor é que somos todos únicos e por isso diferentes. Cada um de nós tem os seus gatilhos. Desafio-te, por isso, a descobrires qual o teu. Mas não deixes de procurar alinhares-te com quem realmente és. Acredita que vais descobrir um mundo muito mais bonito para viveres e uma vida mágica para construíres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *