Mudar de vida: o início da vida dos meus sonhos

Quando decidi que este ano ia dedicar-me 100% a construir o meu próprio negócio e a vida que quero para mim, isso obrigou-me a fazer várias cedências.

Construir a vida dos meus sonhos, o modo de viver que acredito que me fará feliz implica que para lá chegar tenha de me sujeitar a viver de uma forma que não me deixa assim tão feliz a todos os níveis. Mas seria impossível ter tudo de um momento para o outro. Creio que deve ser por isso que lhe chamamos vida de sonho, porque não é algo fácil de alcançar.

Decidir abdicar de coisas bastante importantes para mim na minha vida, só foi possível porque acredito que este caminho que segui é o que me vai levar mais rápido até à tão desejada vida de sonho. Ou melhor, à vida que neste momento sinto que está mais alinhada com a minha essência.

Creio que talvez esta seja uma das razões pela quais as pessoas, muitas vezes, preferem não arriscar mudar de vida e construir uma vida mais alinhada consigo. Quando enfrentamos uma mudança de vida não vamos logo ter o lado fantástico da mudança. É um processo, é um caminho mais ou menos longo que nos leva sim aos resultados que queremos. O caminho pode ser tanto mais longo consoante os recursos que tivermos e o quanto estamos disposto a nos sacrificarmos em alguns pontos. Eu, assim de caras, decidi sacrificar a minha liberdade que é simplesmente um valor fulcral para me sentir feliz na minha vida. Mas fazê-lo permitiu-me meter uma série de ferramentas na mochila que me me permitirão chegar mais depressa ao meu objetivo e, consequentemente, recuperar a liberdade que desejo.

Talvez se perguntem, mas se é algo assim tão importante para ti como conseguiste abdicar dela? Ou então, que mais do que o destino devemos aproveitar o caminho. É verdade, isso fez-me questionar muito este caminho antes de o tomar. Mas percebi que é tudo uma questão de mindset. Percebi que só dependia de mim resignificar as coisas menos boas. Percebi que deveria olhar para as coisas que ganhei e não para as que perdi e em como poderia aproveitá-las da melhor forma e aprender com elas. Percebi que no fundo estava a criar, para mim mesma, uma oportunidade de desenvolver partes de mim que bem precisam de desenvolvimento. E para uma pessoa como eu, que se rege pela evolução, isso é o suficiente para me entusiasmar com esta jornada, enfrentar os desafios e tirar o melhor partido dela.

Além disso, percebi também que os nossos valores podem manifestar-se de maneiras diferentes. E que só depende de nós perceber isso e adaptarmo-nos a isso. É verdade que perdi a minha liberdade em muitos sentidos, mas a verdadeira liberdade está dentro de mim mesma, está nestas escolhas que posso fazer só por mim mesma, está em saber que posso mudar tudo a qualquer momento, está em saber que o rumo da minha vida só depende de mim e que tenho nas minhas mãos a possibilidade de fazer aquilo que quero.

Por isso vos digo, mudar de vida e construir uma vida alinhada com a nossa essência não é um caminho fácil, é verdade. No entanto, isso não deve ser razão para não quererem percorrer esse caminho. É nas adversidades que mais crescemos e quando chegarem finalmente ao destino vão ser duplamente felizes, por lá terem chegado e por terem sido capazes de ultrapassar todos os desafios.

A vida é feita para evoluirmos. Permitam-se ser a vossa melhor versão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *