O que me passou pela cabeça – III

Esta é aquela perguntinha tão simples, mas que consegue dizer tanto sobre quais os nossos sonhos e os nossos profundos desejos para a nossa vida.

Normalmente, temos a tendência a apontar a estabilidade financeira como o grande culpado para a maior parte das decisões que não tomamos na nossa vida. Precisar de dinheiro e ter contas para pagar é geralmente a primeira desculpa que damos para não fazer algo que queremos, para não mudarmos algo na nossa vida. Daí, nada como nos colocarmos num cenário em que o dinheiro não é impeditivo para absolutamente nada. Sem a desculpa “dinheiro” o que faríamos nós, que caminho seguíamos?

Pois bem, a minha resposta a esta pergunta foi muito simples e direta, sem pensamentos nem rodeios.

– “Se me saisse o Euromilhões, despedia-me, depois ia durante um tempo viajar pelo mundo e quando voltasse criava o meu próprio negócio.”

– “E que negócio era esse?”

– “Isso ainda não sei, logo via.”

Ora, aqui estava a resposta muito simples àquilo que o meu íntimo queria. Àquele que era o meu mais profundo desejo. Já sabia aquilo que queria fazer, mas será que este plano só era exequível se ganhasse o Euromilhões?

Pois bem, não ganhei o Euromilhões mas aqui estou eu. Já me despedi e já estou a viajar pelo mundo e continuo a querer criar o negócio que não sei qual é quando voltar. E isto, simplesmente, porque numa altura da minha vida decidi pensar diferente e questionar se as coisas eram exatamente como pareciam à primeira vista. Não ter dinheiro não me impedia de fazer nada do que queria, só precisava de um bom plano e muito foco no objetivo.

Às vezes o dinheiro é só uma desculpa fácil para a nossa falta de coragem.